Clima Organizacional

Clareza e brevidade no trabalhada de pesquisa.

Sem dúvida, o clima organizacional tem sido uma das maiores preocupações das empresas, hoje em dia, estando diretamente relacionado com a cultura das organizações. Pois acreditamos que funcionários satisfeitos, motivados e criativos tendem a desempenhar melhores suas funções, incluindo diversos conceitos.

No entanto, o alvo que as pesquisas visam atingir são: as técnicas de observação participante, questionário qualitativo e observação do gestor em sua plena realidade. Contudo, há necessidade de elaborar um questionário de pesquisa de clima organizacional, pois o questionário será utilizado, única e exclusivamente, como exercício de Endomarketing.

A fundamentação teórica teve uma grande influência de Chiavenato, pois observamos dados da teoria da contingência. Essa sendo de atual, importante e essencial na história da administração. Os conceitos que fundamentam o desenvolvimento de pesquisas são:

a. Estrutura organizacional: as limitações ou liberdades de atuação no ambiente de trabalho.

b. Responsabilidades: essa pode coibir ou pode incentivar o comportamento das pessoas.

c. Riscos: a situação de trabalho pode ser protetora ou poder ser desafiadora.

d. Recompensa: incentivos pelo alcance de resultados.

e. Calor e apoio: clima frio e negativo ou quente, positivo, com apoio e camaradagem.

f. Conflito: choques de opiniões evitados por diferentes pontos de vista e administração desses.

Diferentes climas organizacionais podem ser criados a partir dessas variações. Pois ele tem uma influência poderosa na motivação das pessoas, sobre o desempenho e satisfação no trabalho.

A pesquisa pode ser desenvolvida a partir de um cronograma, nele contendo as variáveis de referência e questões para avaliação de clima organizacional.

Variáveis:

Academi Fórmula, no Rio de Janiero – Divulgação,

1. Remuneração

2. Comunicação

3. Treinamento/Desenvolvimento/Projeção e Realização profissional

4. Realização Interpessoal

5. Trabalho de equipe

6. Estabilidade no emprego

7. Supervisão/Liderança/Estilo Gerencial

8. Processo Decisório

9. Imagem da Empresa

10. Segurança

11. Participação

12. Qualidade/Satisfação do Cliente

Enfim, os resultados esperados são positivos, por exemplo, nas questões em relação à qualidade e satisfação do cliente na qual sempre há oportunidades. Ou seja, o cliente deve ser questionado sobre sua satisfação. Pois um cliente satisfeito vale mais do que qualquer prêmio, contudo ele agrega lealdade à marca.

Se perguntarmos aos nossos clientes “encontrou tudo que procurava”, provavelmente irão responder algo que não queremos ouvir, por isso não perguntamos. Se realmente o cliente não encontrou o produto na qual procurava ele irá dizer com certeza.

Contudo, o resultado encontra-se numa boa sinergia na equipe  que trata de um ponto forte para demonstrar qualidade ao cliente. Devemos auxiliar, mesmo que a ajuda do mesmo não seja nossa especialidade.

O questionário de pesquisa

 O questionário de pesquisa tem como objetivo realizar um levantamento de informações de clima organizacional. Assim sendo, o trabalho visa à pesquisa de clima organizacional. O que é isso? Em seguida falaremos nesse conceito explicitamente. Contudo clima organizacional, assim sendo, é dividido em etapas.

A primeira etapa é melhorar o conhecimento de clima organizacional, assim o dividindo em pequenas partes, pois o conhecimento de tais aspectos propicia aos gestores uma maior e melhor possibilidade de gerenciamento da organização.

Observamos que há duas influências de valor científico: declarações e interpretações dos participantes da organização e as interferências dos autores baseado no seu próprio bom senso e sabedoria.

Compreender, a segunda etapa, o universo do clima organizacional, é o nosso objetivo, assim, resumidamente, podemos dizer que a observação do gestor e suas ajudas adicionais são técnicas cujo fundamento reside em certo processo de aculturação do gestor atual. Portanto, a terceira etapa foi à capacidade de levantar problemas no momento da realidade.

Desenvolvimento do Clima organizacional:

Segundo Chiavenato, o clima organizacional é a qualidade ou propriedade do ambiente organizacional que é percebido ou experimentado pelos participantes da organização e que influencia o seu comportamento. Contudo, entendemos que o conceito de clima organizacional pode incluir tanto variáveis individuais quanto variáveis organizacionais.

 Cultura organizacional:

É unir, juntar diferentes tipos de hábitos de acordo com cada tipo de organização analisando seu modo de comportamento dentro da sociedade em que os mesmos vivem adaptando e adequando a sua cultura, na qual revelam homogeneidade e a heterogeneidade da organização.

Conclusão

O grande volume de perguntas de pesquisa evidenciam a importância e o grande interesse por parte das organizações sobre o tema. Certamente, o trabalho demonstra que essa área continua sendo uma importante fonte de estudos e pesquisas. Neste sentido, o conceito de clima organizacional pode ser considerado como uma peça fundamental, servindo como base de diversos trabalhos.

A análise do conceito de clima organizacional reflete a tendência ou à inclinação a respeito de até que ponto as necessidades da organização e das pessoas, que dela fazem parte, estão sendo efetivamente atendidas.

Assim, especificamente, como exemplo de estabilidade no emprego, concluímos que:

1 O ideal é permanecer em uma só empresa durante toda a vida;

2 Os empregados sentem-se vulneráveis quando mudanças organizacionais acontecem;

3 Por estar a muito tempo empregado, o colaborador, na mesma função, há certeza que ele é uma ameaça para qualquer novo colaborador e por isso não se interessa por novos desafios;

4 Amizades com funcionários da concorrência devem ser mantidas em sigilo, pois podem afetar a estabilidade na empresa;

Enfim, o domínio, criatividade, sabedoria, liderança, humanidade são conceitos básicos para que o gestor possa possuir a solução de um clima frio e negativo no seu ambiente. O gerente deve fazer tudo que esteja em seu alcance para ajudar no clima. Isso inclui ajuda adicional, aplicar o questionário, influência organizacional e esclarecimento de qualquer objetivo ou meta.

Referencial Teórico

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração 6ª edição. Rio de Janeiro: Campus 2000.

 CHIAVENATO, Idalberto. Administração: teoria e prática. São Paulo: Markon Boobs, 1994.

DRUCKER, Peter F. Prática de Administração de Empresas. (A) Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1992.

MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Introdução à Administração. 4 ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas, 1995.

Referencial Bibliográfico

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração 6ª edição. Rio de Janeiro: Campus 2000.

KOTLER, Philip. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e controle 5ª edição. São Paulo: Atlas, 1998.

KOTLER, Philip. Marketing. Edição compacta. São Paulo: Atlas, 1980.

MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Introdução à Administração. 4 ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas, 1995.

Autoras:

Karina Barcelos – karinabarcelos20@yahoo.com.br

Rochele Freitas – rochelefreitas@hotmail.com

Vivian Pitol  – vivianpitol@gmail.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s