De tudo um pouco sobre Diabetes;

Para quem não tem Diabetes o interesse sobre o assunto sempre surge quando falamos em saúde, qualidade de vida ou por causa de algum parente na família. No meu caso, surgiu quando comecei a me relacionar com o meu atual namorado. Reparei na alimentação dele e nas doses diárias de insulina que ele fazia e faz. O Felipe tem diabetes tipo um, e desde os onze anos de idade ele vive com esse estilo de vida. Um dia na casa dele, olhei na prateleira um livro chamado "Tudo Sobre Diabetes" do Professor Peter Sönksen e Doutor Charles Fox e Sue Judd da editora Andrei ano 2000, e comecei a ler sobre o assunto e na qual as informações retirei. Até então só sabia que Diabetes era uma doença e que se relacionava com os alimentos doces. No começo não presenciava meu namorado com chocolates e balas etc., porque em minha opinião o Felipe não podia comer esses tipos de alimentos. Mas pelo contrário, ele pode sim, porém pouco, por exemplo, 38 kl por dia.

No começo do namoro, nós saímos muito para danceterias e mais outra dúvida surgiu: bebidas alcoólicas. Então dividi em partes e assuntos no blog a respeito de Diabetes e vou começar exatamente com esse assunto. Pois somos um casal jovem, gostamos de sair e nos divertir com os amigos e uma cerveja ou duas não fazem mal a ninguém. Antes de ler as informações contidas no blog é muito importante ressaltar que estas informações pretendem apenas abordar o delicado assunto do consumo de álcool por diabéticos. Não substitui o aconselhamento médico, razão pela qual sugiro que, antes de decidir se pode ou deve tomar bebidas alcoólicas, consulte o seu clínico geral, um endocrinologista, um nutricionista ou o médico que habitualmente o acompanha.

 

Bebidas Alcoólicas: vinho de maçã e cerveja com baixo teor de açúcar, ou seja, na gama das cervejas prefira as light, com baixo teor de álcool e de carboidratos.

Bebida à noite: no caso, quando fomos sair para a danceteria nós ficamos das 23horas até as 4 da manhã do outro dia, a glicose no sangue poderia cair nas primeiras horas da manhã. Para combater isso, seria sensato que o Felipe comesse um sanduíche ou algum carboidrato similar de ação prolongada antes de dormir. Interpretando isso, o que fazemos? Antes de sair, nós jantamos, normalmente, tudo dentro da dieta. Durante a festa nós dividimos uma porção de batatas fritas. E ao chegar em casa às 4 da manhã ele faz um sanduíche. O Felipe gosta de tomar cerveja e não costuma misturar bebidas.

 

Como diferentes quantidades de bebida me afetam? Faça uma experiência. Fique em casa uma noite, convide seus amigos e compre a sua bebida favorita. E, medindo sua glicose no sangue a cada hora para descobrir quanto diferentes quantidades de bebida o afetam. É bem interessante o resultado, o meu namorado gosta de "furar o dedo", e se desejar na orelha não dói, segundo o Felipe.

 

Qual é o principal perigo da bebida alcoólica para um diabético? Em minha opinião, o perigo principal está em razão que o álcool bloqueia a liberação de glicose do fígado.

 

Se um unidade de álcool é igual a 250 ml de cerveja ou vinho de maçã, qual a quantidade ideal? Se o Felipe beber mais do que três ou quatro unidades de álcool cada vez que sai, então ele faz a sua refeição usual antes de sair, toma um lanche enquanto estiver fora e, muito importante, ele come um sanduíche antes de dormir.

 

Sintomas de Hipoglicemia:

Causa a) Devido à reação da adrenalina. Sintomas: suor, palpitações, calafrio/tremor, fome, ansiedade e formigamento.

Causa b) Devida à falta de glicose no sangue. Sintomas: confusão/dificuldade de raciocinar, sonolência/fraqueza, comportamento estranho (agressivo) e dificuldade de falar.

Causa c) Não específico. Sintomas: náusea, dor de cabeça e cansaço.

 

Após o reconhecimento da hipoglicemia:

1) Estágios iniciais: uma refeição ou tomar um lanche;

2) Se ocorrer algum tempo antes da próxima refeição: comer alguma coisa extra, fruta, sanduíches e biscoitos;

3) Hipoglicemia avançada: comer carboidrato que seja absorvido muito rapidamente, suco de fruta, uma bebida doce, refrigerante comum (não diet.), gatorade ou tabletes de glicose.

Obs.: como o cérebro é afetado por um nível baixo de glicose no sangue, o comportamento irracional é comum durante uma hipoglicemia. Por outro lado, quando a concentração de glicose no sangue eleva-se exageradamente, você pode perceber um aumento da sede e da quantidade de urina. E que se não for tratado pode progredir para náusea, vômito, fraqueza e perda definitiva da consciência e coma. Típico sintoma: sede, boca seca e freqüência eliminação de urina ou cansaço.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s